fbpx

A combinação perfeita de fotografia e jornalismo

A combinação perfeita de fotografia e jornalismo

Quando você abre um jornal, revista ou publicação online, as imagens saltam aos olhos. Elas são tão importantes quanto um texto bem escrito. Algumas vezes, até mais!

Aparentemente, o jornalista e o fotógrafo não têm tanto em comum. Pensamos no jornalista escrevendo, investigando e contando o que viu, enquanto o fotógrafo registra imagens, sem participar da divulgação da notícia. Na prática, é bem diferente! As profissões se complementam e trabalham muito unidas!

Se você quer ter chances no incrível mundo das notícias e se pergunta se a entrada triunfal deve acontecer pelos portões do jornalismo ou da fotografia, este artigo é para você. Aqui você vai descobrir que não precisa escolher entre as duas profissões: pode ficar com ambas!

Jornalismo: Como é o curso

O jornalista é, reconhecidamente, o profissional da notícia. É ele a cara do jornal da televisão e o nome sob o qual a notícia é publicada em um jornal.

Quem se forma em jornalismo trabalha buscando informações, se interessa pelo que acontece no país e no mundo, investiga fatos de interesse público e divulga as informações em jornais, revistas, rádio, TV e internet.

Existem diversas áreas de especialização para quem quer se dedicar ao jornalismo: política, esportes, economia, ciência, saúde, cultura e muitas outras.

O curso de graduação tem duração de 4 anos. As disciplinas que serão estudadas incluem português, ética, filosofia, teoria da comunicação e economia. Além disso, matérias específicas são estudadas ao longo da formação, como a história do jornalismo, jornalismo informativo, técnicas de redação e várias outras.

Não é necessário ter um curso superior para ser jornalista, segundo a legislação atual. Isso não quer dizer que o curso superior não seja recomendado, apenas que o diploma não é exigência para ser jornalista.

Existem vários jornalistas autodidatas, que aprenderam sozinhos e se desenvolveram ao longo da carreira e também os que formaram em outras áreas, mas atuam no jornalismo. Um exemplo excelente é William Bonner, formado em Publicidade, e que hoje é o âncora de um dos principais jornais do país.

O perfil do jornalista e o mercado de trabalho

Para o estudante que pretende cursar jornalismo o mais importante é um interesse real e genuíno no mundo que o rodeia. Seu papel será o de contar ao público o que está acontecendo!

Gostar de ler e escrever também são pontos importantes. Muitas das disciplinas do curso são voltadas para que o futuro jornalista desenvolva essas habilidades.

Já quando se trata de profissionais, a jornalista Fernanda Félix do site Academia do Jornalista conta que o perfil do profissional mudou muito na última década.

De acordo com ela, é preciso que o jornalista tenha uma boa formação, que nunca pare de investir em especializações e aprenda mais de um idioma. Além disso, a habilidade de fazer networking e autopromoção são essenciais para ser bem-sucedido.

O mercado atual do jornalismo rompeu com os padrões de contratação estabelecidos no passado. Hoje, vários meios de comunicação já não oferecem trabalho estável para estes profissionais. Obrigados a se adaptar ao mercado, grade parte dos jornalistas se tornou freelancer.

Assim, outras habilidades foram sendo incorporadas ao perfil necessário para o jornalista. É preciso que o profissional seja polivalente e bastante empreendedor.

Fotografia: Como é o curso

O fotógrafo é o profissional das imagens. O estudante que planeja cursar fotografia deve ser criativo e ter muito interesse em aprender as habilidades técnicas necessárias para capturar os melhores cliques em qualquer ocasião.

O curso superior é uma graduação tecnológica e, por isso, tem um ciclo menor: São dois anos de estudos. Ao longo deles serão estudadas como comunicação aplicada, ética, história da imagem e do som, história da arte e outros.

A essas disciplinas se somam as específicas: Fotografia científica, cultural, digital, jornalística e publicitária, além de técnicas de iluminação, imagética e muito mais.

O curso superior também não é exigência para os fotógrafos, assim como para jornalistas e muitas profissões que estão ligadas à arte. Não é impossível aprender sozinho, na prática, por simples interesse. Mas, outra vez, o conhecimento técnico é insubstituível: mesmo sem graduação, o fotógrafo precisa estudar.

Perfil do fotógrafo e mercado de trabalho

Para ser bem-sucedido, o profissional deve ter conhecimentos técnicos sólidos, conhecer bem o funcionamento de programas como Photoshop e Lightroom e manter-se atualizado, buscando as melhores referências do momento. Elas mudam muito rápido.

Cursos livres são grandes opções para buscar a qualificação e se atualizar com as tendências do mercado e novas tecnologias. Investir em vários deles é essencial para o fotógrafo.

A maior parte dos trabalhos de um fotógrafo são freelances. Existem alguns projetos com contratação fixa, mas não é a realidade da grande maioria de profissionais. Saber se promover e ter espírito empreendedor também serão habilidades valiosas para o fotógrafo.

Fotografia e Jornalismo dão certo?

Claro que sim! Tem até um nome para isso: fotojornalismo.

O fotojornalismo é uma especialidade do jornalismo e da fotografia. Sim, isso mesmo. Ambas as profissões entendem que as fotografias jornalísticas fazem parte de suas carreiras!

A primeira fotografia publicada em um veículo de comunicação foi em 04 de março de 1880, na cidade de Nova York. A publicação da foto de Stephen Henry Horgan, chamada de Shantyatown, marcou o princípio do jornalismo ilustrado com fotografias.

De lá para cá, o fotojornalismo se consolidou e só cresceu. Quase todas as notícias são acompanhadas por ao menos uma imagem. A fotografia consegue ampliar o impacto de uma notícia, ou mesmo dar a notícia por si só.

O fotojornalista reúne as habilidades de ambos profissionais, colocando a arte e o espírito crítico e informador do jornalismo para trabalhar em conjunto.

Fique com o melhor das duas carreiras

Obviamente, você pode optar por um curso superior em jornalismo, fotografia ou ambos. Mas, quem pretende atuar como fotojornalista pode dispensar um ciclo tão longo de estudos para começar a atuar.

A maneira mais prática de formação é feita através de cursos livres. Atualmente, existe o curso específico de fotojornalismo, que abrange técnicas de fotografia e de linguagem. Grande parte das aulas tem caráter prático, mas a teoria também está presente, garantindo a formação completa do profissional.

Ainda assim, o curso específico não é o único caminho de formação! Existem muitos cursos livres na área de fotografia, e o futuro jornalista também pode encontrar uma série deles com foco em melhorar suas habilidades, ampliar seus conhecimentos e entender o panorama jornalístico atual.

Mesmo para quem já tem uma formação superior em qualquer das áreas, ou já atua nelas há vários anos, os cursos livres despontam como a maneira ideal de buscar atualização, aprender novas técnicas e complementar o conhecimento adquirido.

A criatividade da fotografia e o senso crítico do jornalismo são habilidades que se completam e trabalham muito bem juntas. Quem gosta muito de ambas áreas e encontra dificuldades em se decidir por apenas uma pode perfeitamente ficar com as duas, atuando como fotojornalista.

Para a formação do profissional, o caminho ideal são os cursos livres. Eles garantem que todo o conhecimento técnico seja absorvido pelo aluno e estimulam as práticas, que são essenciais para os bons resultados na profissão.

Se você ficou animado com a perspectiva de ser fotógrafo e jornalista, não perca mais tempo e veja que cursos o CECAP Sorocaba tem para oferecer!

Que curso você pretende fazer?